quarta-feira, 21 de março de 2007

Arte - 'De Brincadeira' | O Diabo Veste Prada


Já conhecia (superficialmente) o livro, mas assisti com atraso 'O Diabo Veste Prada'. Porém, a opinião seria a mesma se tivesse assistido quando saiu ou daqui 20 anos. O visual do filme é bonito, mas, há exceções que dependem do gosto de cada um. Para começar a lista da insatisfação, aponto a parte supérfula e pouco notada que eu, particularmente, não gostei da Miranda Priestly (Meryl Streep) morar numa casa sem mordomo nem governanta, com passadeira azul na escada e flores misturadas pelos comodos. Ela deveria viver num grande apartamento em Manhattan, atulhada com obras de arte. Afinal, a proposta do filme seria mostrar uma editora de moda - de alta moda. Sem falar que o carro escolhido foi a Mercedes-Benz que é um belo carro e muita gente tem, mas para o porte de uma pessoa com aquela 'casca' tão esnobe só mesmo um helicóptero para fugir do trânsito maluco de NY e chegar na hora certa. Fora isso, que fosse uma moderna Rolls Royce Phantom. Depois, vem a cena em Miami, ela sozinha ligando para a assistente conseguir colocá-la noutro vôo de volta ou arrumar um avião alugado/emprestado... como ela não tem um Global Express? Como ela não viaja com secretária? Não entendi. Outra dúvida é, como uma pessoa tão egocêntrica conseguiria trabalhar com assistentes sem uniformes padronizados, livres para usarem qualquer coisa, arriscando que uma delas 'brilhasse' mais que a própria editora? Pois é, pode parecer bobagem, mas o ego de uma chefe no porte proposto para Miranda, não permitiria. Mas, enfim, como falei, nem a própria Miranda estava com essa bola toda. Mas, vale um elogio ao filme: o figurino muito chique. A própria editora é chique, porém, outra alfinetada: ela não é elegante. Trocar o nome da secretária foi terrivelmente deselegante, sem falar que a pessoa que faz isso mostra de cara que não tem boa memória e conseqüentemente não tem cabeça para nada - logo sairia do trabalho. Gostei do clima romantico, gostei da jovem e bonita Andrea (Anne Hathaway) ter escolhido não pagar o preço e resolver viver de forma livre de máscaras - ou com o mínimo de máscaras.

2 comentários:

Anônimo disse...

Jamil nunca vou esquecer da noite q descemois correndo as escadas do municipal como estavamos felizes tu tao chique e sorrindo q parecia um filme de Coppola. aprendesse gostar de cinema? o diabo veste prada is a hopeless case - nothing at all. tu assistisse marie antoinette? vais gostar de tudo. sauidade de tu aqui e de sc eu so lamento q no nordeste tu tenha se envolvidoi com gente desconhecida e que tenha saido do prumo por isso, mas ja voltou a si. sempre q escuto uncle johns band eu lembro daquela noite no municipal da hora de "anjos correndo do ceu' lembras? tu és digno de inveja. mesmo q se preocupasse com os dissabores q a inveja trazem, tu nao poderias fugir de teu talento. apenas na arte e na solidao encontraste a expressao de tua vida, de pequeno q botas tua alma nas cores e formas. tu ja andaste muito e muito melhoraste essa expressao. ontem na televisao passou a mulher de jose serra e lembrei de tua cara naquela vez :) morro de rir. lembras de 'caixolandia'? tenho novidade pra contar disso :). minha vida ta igual so trabalho e casamento marcado (esperamos tua presença) e ta tendo chamada pra medicos em manaus reze pra mim. sera q tu voltaste sorrir ou continuas igual como estavas em chapeco? espero q as dores tenham passado. as drogas levaram ricardo nao quero q as dores te levem. ei saia dessa internet desse mundo azul de orkut e blog-ploc-loc-noc-doc isso n vale nada nao tem gente q se aproveite e volta pros amigos. quando eu enricar vou contigo pra terapia biomolecular e fazer hiperbarica pra depois entrar no restaurante e comprar comida pro cachorro de rua q maximo aquilo n esquecerei nunca. para de resistir e aceita expor tua arte logo. sabe quem perguntou por tu? a louca de ipanema ela ia ser despejada o povo n deixou. :) e o xute q tu deste na canela do ladrao? lolololololololololol :)
saudade meu amigo e guru.
Tacino Jr
anjoestacio.1981@hotmail.com
ps: posso te pagar um cafe na colombo? :P :)

cátia disse...

oi jamill, vi seu perfil na comunidade prazeres amèlie poulain, fiquei curiosa e fui espiar. bem, daí cheguei no teu blog (adoro blogs, visito todos que posso, nem que seja pra nunca mais voltar lá de tão ruim que achei) e não foi o caso. gostei muito! concordo plenamente com as críticas ao filme, fiquei quase a ver navios, mas não perdi ao assistir quando comecei a prestar atenção nas transformações de andrea, insinuantes e com um final delicioso (mas não surpreendente). sempre me decepciono de alguma maneira quando livros que gosto viram filme. foi assim com a insustentável leveza do ser, bridget, high fidelity, o diabo... não que estes filmes também não estejam na lista dos preferidos, mas fico com vontade de mais, mas são os contras do cinema (corte+corte+corte=insatisfação).
bem, adorei triste rosa amélia. vou visitar outro dia pra explorar melhor seu blog.
grande abraço