terça-feira, 3 de abril de 2007

Arte Jamill - Retrato Carmen Mayrink Veiga | Carmen! Carmen! Carmen!

Eis a minha paixão pela Carmen Mayrink Veiga: é a mulher mais bonita que eu já vi na vida e de uma simpatia tão admirável quanto sua beleza, inteligência e elegância. O Brasil é muito feliz por tê-la como representante no jet set internacional, o topo da pirâmide social. E não falo da "elite" maluca de hoje em dia não, eu estou falando do top. Carmen conheceu reis e rainhas, príncipes e princesas, artistas de Hollywood, gente famosa no mundo todo. Quando garotinha já era muito fotografada. Admirada, invejada, sempre foi tudo o que, em linguagem social, todas as socialites e emergentes sonham ser. E não há uma única pessoa da moda, que verdadeiramente ama e acompanha moda, que não ame a Carmen Mayrink Veiga. A alta costura sempre a cobriu da cabeça aos pés. Escreveu coluna para o Jornal O DIA, no Caderno Casa e Mulher, para a revista QUEM, apresentou o quadro Etiqueta no Programa de Domingo, na extinta TV Manchete. Fez palestras sobre comportamento, moda, savoir-vivre pelo Brasil. Autora do livro 'ABC de Carmen'. Convidada pela Editora Nova Fronteira, comentou e atualizou, para o Brasil, o mais importante livro de etiqueta do mundo: O Livro Completo de Etiqueta de Amy Vanderbilt. Amada pelo Harper's Bazaar, o Vogue dedicou uma edição inteira para ela, a Town & Country a publicou em 3 capas - a única mulher no mundo a ser tri na revista. A única brasileira citada na biografia oficial do mestre Yves Saint Laurent e listada por Eleanor Lambert, na Vanity Fair, como uma das 10 mais elegantes do mundo - está eternizada no Hall of Fame. É impossível uma pessoa de bom gosto não ficar deslumbrada diante da Carmen Mayrink Veiga. Eu sou 'tiete' mesmo, mas, só dela. Um dia eu disse para ela que pintaria seu retrato (na foto). A tela foi confeccionada por mim nos meus 13 anos de idade e reservada especialmente para a pintura. Demorou 8 meses, porque usei tinta óleo pura, sem solvente nem secante. O fundo é na cor marrom, porque a decoração da casa dela é baseada em cores cinza, branca e tons de vermelhos. A mão exageradamente alongada e com traços expressionistas chama a atenção do espectador, fazendo referência à minha admiração particular pela gesticulação tão delicada e elegante que, ao falar, ela faz com as mãos. Pela fotografia não se pode notar detalhes que pessoalmente são percebidos com mais clareza como os dedos dentre os negros e longos cabelos. Os olhos expressivos, com a 'atmosfera Carmen', enfrentam o espectador com muita tranqüilidade. Mesmo com todas as jóias que ela tem, a beleza natural é o suficiente. O quadro mede 40x50cm, tem moldura barroca dourada e, desde que ficou pronto, está na casa dela, no Rio de Janeiro. Uma das maiores alegrias não foi apenas retratar meu ídolo, uma das maiores alegrias é por que ela, a mulher mais elegante do país, sabe de minha grande admiração. Para mim, Carmen Mayrink Veiga está no topo da suprema dinastia da elegância. Quando ela nasceu, a elegância ganhou forma brasileira.

Fotografias: Carmen Mayrink Veiga clicada por Mário Testino para Vogue francesa em duas situações diferentes (em casa e num baile black-tie), Carmen Mayrink Veiga com o príncipe Charles e a princesa Diana e o Retrato pintado por mim "Carmen Terezinha Solbiati Mayrink Veiga".

5 comentários:

Anônimo disse...

carmem e divina !!!!!! depois dela so mesmo mariana zois foi capa da town&country ..

Jamill disse...

A Mariana Zois é uma jet-setter linda e elegante que faz todo esse sucesso social em NY. Lembra, às vezes, o biótipo da linda Carmen Mayrink Veiga, cada uma com seu charme específico. Vi a T&C com a Mariana, acho que foi 2004 ou 2005, por aí... com o apartamento dela no SoHo. Obrigado pela visita, volte sempre ao blog.
Jamill

Anônimo disse...

Conheço Mariana!! Ela é linda , simpatica, simples e muito elegante.

Bjkas

Anônimo disse...

Estive a ver os vídeos dela no youtube, que me aguçaram a curiosidade sobre ela, e fui procurar algumas fotos no google, e realmente a elegância pura dela mostra que só podia ser alguém da velha guarda da aristocracia. Hoje já não se fazem mulheres assim. Mas o jeito dela fez-me lembrar o da minha cantora favorita: Mariza. Também é muito elegante e veste-se que nem uma rainha!

Anônimo disse...

Antonia sua filha é linda tb, parecidissima com Carmem.