segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Natal - Final de Ano, Família, Valores, Amigos e Amores | Feliz Natal e Feliz 2009!

Eu não sei como você celebra seu Natal; só sei que eu adoro o Natal e celebro rezando, do meu jeito, em vários momentos do dia, e me sinto muito feliz no Natal, o aniversário de Jesus. Tudo é possível quando se tem Deus no coração, quando se tem a família conosco. Não importa se seu coração tem capacidade para abrigar um Maracanã de pessoas, isso não é nada e soa falso, soa desesperador... É a família que deve estar sempre em primeiro plano e essa é uma data para se passar com a família. Se existe conflito entre seus familiares, ou qualquer coisa de incômodo, não adianta alimentar o que vai gerar coisas ruins... Basta que você seja paciente, tolerante, tenha tranqüilidade no coração. A gente só consegue passar algo de bom para os outros, depois que conseguimos ter controle sobre nossas próprias vidas a ponto de filtrar tudo deixando apenas o lado bom do quem vai acontecendo. A base para ter essa consciência é reconhecer a importância da família em todos os momentos. Tem gente que diz: “eu tenho a mim mesmo!” Teoricamente pode ser, mas, o ser humano é uma criatura sociável e não surgiu do nada. É na hora do aperto que a gente se toca dessas coisas... Por puro comodismo, um tipo de irresponsabilidade e infantilidade, de descuido, não vivenciamos esse amor e essa necessidade de família dia após dia. Parece que a moda é buscar sempre um caminho de felicidade artificial... Criou-se uma falsa idéia de que é um tipo de fraqueza expressar seus sentimentos naturalmente. Quanta perda de tempo! Dá mais trabalho bancar o durão do que viver de forma natural... Nós ainda não evoluímos em nada nessa questão de vivenciar naturalmente uma auto-suficiência – que só funciona como escudo nesse mundo onde cada vez mais gente quer passar sempre uma segurança, uma competência, uma coisa “sensacional”... Não adianta forçar a barra para nada, porque Deus nos conhece verdadeiramente e a vida é formada por escolhas: viver do jeito bom e do jeito ruim, seja como for sua rotina, sua casa, sua família e suas obrigações. Você até pode construir e destruir coisas, sozinho, mas numa hora ou noutra você vai cair no colo da família para se sentir seguro. Então vai perceber como é mais fácil ter a ajuda de quem nos ama e como era fácil expressar e compartilhar esse amor... Todos nós temos nossas fraquezas, nossas solidões, e precisamos de quem nos entende de verdade. Vamos valorizar isso. Do nada a gente passa por um tiroteio na rua, voa num avião com problema, entra num trânsito perigoso, escorrega... Nós somos muito frágeis minha gente! Nós vivemos numa linha frágil de incertezas! Apenas com a fé e com o amor, nós podemos caminhar com segurança. Somente assim seremos fortes, não perderemos tempo para nada que seja bom e útil e sempre tentaremos fazer o melhor possível e do jeito certo. Sinta o Natal, sinta o amor da sua família, o amor de seus amigos. Sinta as cores, as simbologias que nos enchem de conforto e alegria íntima. É importante fazer ceia sim, porque é simbólico. O mundo vira do nada e muita coisa muda sem que ninguém esteja esperando... A mensagem que você quer deixar para o mundo deve ser plantada nas pessoas que você ama. Então, celebre o Natal com amor, com fé, com toda a beleza que a data nos proporciona. É tão bonito passar de carro nas ruas e ver as casas enfeitadas; por mais que alguém diga que “isso não importa”, é claro que importa, porque as cores ajudam à vida, as luzes e as cores nos fazem bem, me fazem interiormente bem. Até hoje eu fico hipnotizado olhando a árvore de Natal com as lâmpadas e os enfeites de vidro e espero me sentir sempre assim, pois é um sinal de que não perdi todas as cores de minha infância. Eu acho tão bonita uma vida que é coberta por cores, por quadros, por coisas boas e bonitas. Então... Na noite de Natal eu vou vestir uma camisa bonita, calça xadrez e sapatos marrons e ficarei pronto para uma noite tão bonita em homenagem ao nascimento de Jesus. Rezarei por minha família, pelos animais de rua, pelas crianças e idosos, pelos meus amigos íntimos e pelos que lembram de mim. Eu não guardo nada de ruim dentro de minha cabeça e meu desejo é para que você faça o mesmo, pois somente assim consigo me manter sempre produtivo e consigo ter um ritmo tranqüilo de raciocínio que me permite expressar cada vez mais o que eu sou e o que sinto. Se você não fez sua novena de Natal, sempre dá tempo... Acompanhe a ‘Novena dos Filhos do Pai Eterno’ pela Rede Vida [horários abaixo], todos os dias eu assisto essa milagrosa novena. Não perca também a apresentação da orquestra do Ed Costa, também na Rede Vida [horários abaixo]. É isso; cubra sua vida de coisas bonitas, de qualidades, de prazeres úteis e contagiantes. Telefone para quem você ama e que vive longe, envie um cartão escrito à mão e expresse toda sua alegria e seu carinho. Faça alguma coisa! Não apenas porque é Natal, mas, porque no Natal todos nos sentimos cobertos por uma alegria maior, uma sensibilidade maior e todo o clima de luzes, de festa, de cores e de fé, tudo isso nos faz sentir a felicidade que é amar nossas famílias, nossos amigos íntimos e buscar sempre um caminho bonito. Aproveitemos esse período construindo coisas especiais, duráveis, que sejam importantes para nós e para quem amamos. Eu desejo para você um Natal muito feliz ao lado de sua família e um ano 2009 cheio de saúde, prosperidade e muitas alegrias. Obrigado pela visita ao blog. Eu adoro quem gosta de mim. Um abração de Natal. A gente se vê em 2009.

- Horários da Novena dos Filhos do Pai Eterno (TV Rede Vida):
Segunda à Sábado: 10:00h - 17:00h - 21:30hs
Domingos: 09:00hs e missa às 17:30hs


- Horários da apresentação de Ed Costa "Cantando para o Papa" (TV Rede Vida):
Dia 22/12/08: 22:00hs
Dia 27/12/08: 20:00hs

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Moda - Mulheres Caindo do Salto | O Exagero dos Saltos Altíssimos

As mulheres que gostam de saltos muito altos e usam, poderiam falar na prática de como deve ser complicado 'engolir' o conforto em nome de uma linha estética do nada para o nada. Então, por que elas continuam usando? A moda está oferecendo uma infinidade de saltos extremamente exagerados e as mulheres nem andam mais como felinos (rebolando naturalmente), elas andam como se estivessem com pernas de pau num circo. Lembro que achei muito esquisito quando anunciaram que a Nan Kempner desequilibrou-se num salto de 20 centímetos, assinado por John Galliano, e caiu fraturando a bacia... Pensando de maneira alienada, foi até chique, é verdade, mas certamente foi doloroso. Se, nessa “evolução” da moda, a oferta mantivesse a prática pela teoria do conforto, da feminilidade e da elegância, muita coisa seria corrigida, pois, na prática, cada mulher aplicaria ao seu visual uma solução muito pessoal. Mas, como a oferta de moda caiu no deslumbramento do desconforto – inclusive desconforto estético, também na produção de sapatos, em nome de uma moda cada vez mais artificial –, a grande maioria não tem mesmo outra escolha, a não ser comprar saltos altíssimos que lhes renderão dores e quedas, se não quiser andar descalça por aí. Porque, infelizmente, a indústria da moda está desenvolvendo peças para um único tipo físico. O que facilita a produção e dificulta a vida das mulheres, que acabam perdendo sua própria identidade em nome de um padrão estabelecido por um marketing absolutamente comercial, que põe a necessidade humana e individual em milésimo plano, quase sem interesse. Mas, não posso jogar a responsabilidade de toda essa ditadura de moda no marketing puro. Eu jogo essa responsabilidade sobre você, que alimenta com milhões esse consumismo do que é imposto em moda e não na diversidade de ofertas que enriqueceria seu estilo próprio. A mulher de hoje considera mais fácil seguir o figurino de uma página de revista; para isso fazem terríveis dietas e tratamentos estéticos para entrar no 'clube do corpo padronizado', do que se dar ao trabalho de analisar o que realmente combina com seu corpo hoje e quais os recursos apropriados para enaltecer ou disfarçar certos detalhes físicos. Pois, ninguém passa por uma mudança tão brusca do dia para a noite... Então, como seria esse meio-tempo? Mergulhada em antidepressivos?! Minha gente... Vamos parar com isso. Será que vale a pena você usar um salto 20 para passar 10 minutos numa festa e no dia seguinte, na melhor das hipóteses, ter de chamar massagista, ortopedista e se encher de antiinflamatórios? Os maridos dessas mulheres devem ficar no mínimo surpresos: casarão com mulheres de 1,90m que na verdade medem 1,70, com mulheres de cabelo liso que na verdade têm cabelos cacheados, mulheres de cílios longos que quando vão dormir revelam que são postiços. Garanto que ao natural elas agradarão bem mais. A moda pode parecer muito cruel às vezes. Mas, ainda mais cruel que a moda é você, que compra, dentre tantas coisas, seus saltos exageradamente altos, com a ilusão de que ficará bem, mesmo sabendo que não vai, porque seu andar ficará feio, seu corpo vai sofrer e todo esse desconforto ficará tão aparente em sua imagem que seu estilo vai mesmo cair do salto.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Alta Costura – O 'Modernismo' Chique de GIORGIO ARMANI | Giorgio Armani Privè – primavera-verão 2008.

Hoje eu comento a mais bonita coleção da alta costura de Giorgio Armani, primavera-verão 2008. É impossível não reparar na mistura de Karl Lagerfeld e Valentino... E, portanto, apesar do ótimo gosto, não é de grande novidade. Muitos drapejados, formas geométricas e estampas absolutamente artísticas e modernas, pedras semipreciosas e um perceptível esforço em fazer peças visivelmente individuais, detalhadas e cheias de recursos inesperados para o caimento. Então, algumas peças passam certo artificialismo - Galliano que o diga em coleção recente. A estrutura-base é formada por sobreposições de tecidos suaves ao movimento e às formas físicas, como seda e tule, por exemplo... Muita coisa aliada a uma paleta de cores geralmente tão suaves quanto os tecidos. E ombros muito equilibrados, eu gosto de ombros bem alinhados. O que mais me impressionou, de maneira positiva, diante de um caminho já percorrido em criação, foi o belo e raro efeito óptico – resultado dessa sobreposição – que, de uma maneira evidente, fez com que as linhas e efeitos horizontais não 'engordassem' a silhueta... Outras formas ainda davam ilusão de profundidade. E isso é muito, muito chique e moderno. No mais, você acaba não sabendo onde parou o clássico e entrou o contemporâneo nesse resultado atemporal da alta moda Giorgio Armani Privè.

Agradecimento: Em homenagem ao leitor Felipe Arthur Rodrigues, que passou várias sugestões para o blog.

domingo, 23 de novembro de 2008

Beleza - As EMBONECADAS: Um Sonho Mais Que Perfeito de Feminilidade

Eu acho tão bonita essa capa da Vogue Jóias de 2005 que um ano depois mandei ampliar, emoldurar e coloquei dentro de meu closet... A expressão e as cores são lindas! Uma beleza de menina com esse olhão azul e inundada de vaidade! Óbvio que a produção apresenta o ápice da fantasia, porém, não é incomum. É claro que existem meninas ultra-vaidosas-modernas-estilosas, com fantástica base familiar, uma magnífica educação de feminilidade desde bem pequenas. São as verdadeiras Mayrinkizinhas. Muito raramente usarão jeans! Elas já são muito, muito chiques; e passam horas copiando as mães, imitando-as – e não me pergunte se é barato para o pai amar uma família assim... Ninguém mais fala em dinheiro. Embalada por “In My Heart” do Moby, a menina-boneca caminha robotizada em linha reta, como numa corda-bamba, desfilando pelos corredores rumo à sala de almoço... E que vestidão rodado! Enorme laço na cabeça. Sapatinhos brancos com fivelas e meias no mesmo tom. Como ela está embonecada! Como ela é embonecada! Com as mãos na cintura, dá um passo e projeta o ombro direito para frente, dá outro passo e projeta o ombro esquerdo... Ela não tem pressa para nada na vida e já acha cafonérrimo toda gente localizável. Ama o eyeliner, cabelão, tafetá e cetim, jóias e perfumes. Seria perfeito que as meninas fossem tão disciplinadas, vaidosas e elegantes. Porém, também seria um escândalo imaginar que a novíssima geração seria criada assim. “Onde está a diversidade e a tolerância?”, perguntariam. Não seria fácil, mas também não é impossível... Para que a filha tenha infância e adolescência baseadas nas exclusividades da vaidade e feminilidade máximas, os pais gastariam uma nota (!). E, mais tarde, os namorados e maridos também. Mas, ninguém mais quer ser pobre hoje em dia e dinheiro fica sempre num plano bem afastado do que realmente interessa que é o estilo e o charme... Na adolescência, um jovem rapaz gastaria e pensaria 100 vezes mais com convites para jantar, até que tivesse a certeza da hora certa para pedir a 'embonecada' em namoro, em casamento. Quando adultas, é previsível que façam encomendas na alta costura francesa e serão muito paparicadas pelos maridos, afinal, mulher nenhuma casa para cair da escada e homem nenhum deixa de fazer as vontades de sua amada. Enquanto muitas mulheres viveriam camufladas numa atmosfera de solidão por causa da competição comercial e da mesmice dos modismos, a 'menina-boneca' vai estar muito além de tudo isso. Pois ela foi educada para se conhecer bem, se dar ao luxo das cores e recursos disponíveis para o público feminino. Se a mulher sai da linha, ela perde a graça e, se cada uma for perdendo a graça, grande parte da beleza do mundo vai dançar de vez.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Beleza Masculina – Depilação do Homem e Masculinidade

Falar sobre depilação é falar sobre beleza física e, sobretudo, intimidade. Ainda mais a depilação masculina, que está em alta. Mas, é importante, pois envolve estética, bem-estar... Também, há muitas barreiras, muitos tabus... Hoje em dia, o homem dessa geração das academias de ginástica e do narcisismo depila o peito todo para mostrar ainda mais a definição muscular; mas, além da vaidade própria, tem muito do jogo de sedução nisso - quando o assunto é o corpo e sedução, o homem gosta mesmo é de atrair a atenção feminina... Seja como for, numa balada ou numa festinha qualquer, quando não é preciso haver formalidade, ficou comum exibir o porte físico: tirar camisa e estufar o peito, mostrar o braço largo e forte... A exibição física agora é elemento importante para auto-estima e na conquista das parceiras – e elas gostam mesmo. Depilar ou reduzir os pêlos, isso vai da decisão de cada um, pois realmente há pêlos, como os da barba, que são símbolos de masculinidade e continuarão sendo. Já foi mais complicado para o homem depilar o peito, pois o preconceito sempre esteve à espreita. Porém... Está cada vez mais comum ver editoriais de moda masculina apresentando homens totalmente depilados. Se há muita ou pouca intenção de androginia nesse caminho estético, isso depende de quem vê e de quem decide se depilar. Mas não pense que é coisa de agora, que é modismo. O vaidoso imperador Julio César já se depilava inteiro usando pinças... Não vai ser agora, no século XXI, que os homens interessados em fazer depilação completa, para exibição física e conquistas de parceiras, sentirão algum desconforto com questão de falatório e/ou preconceito. A atitude do homem conta muito, a maneira natural de ser, de encarar as coisas. Depilação não tem nada a ver com a moda do metrossexual... Depilação não envolve roupa, é o contrário, é vaidade física; e o único alvo de sedução física do homem é a mulher. Portanto, não é um bicho de sete cabeças. Tem gente que reclama, “depilar deixa o homem delicado!” Isso não tem nada a ver... Existe coisa mais delicada e natural do que um par de olhos azuis? Nem por isso o homem com olho azul será mais ou menos masculino do que outro. Tudo na vida depende exclusivamente da forma como nós encaramos, da valorização que nós damos. Com relação à depilação íntima, há motivos baseados, além da preferência de cada um, na questão higiênica e também de preferência da parceira, já não envolve uma participação social – como a prática de tirar camisa num clube, por exemplo. De todo modo, a depilação não existe para dar alguma satisfação pública, por mais que a opinião alheia tenha importância, pois somos seres sociáveis, a depilação existe para que a própria pessoa sinta-se mais bonita, mais atraente; é apenas uma opção de mudança de imagem, não é mudança de temperamento ou de personalidade, nada disso. Então, com pêlos ou sem pêlos, o homem será sempre o mesmo.

Ilustração: Adonis.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Convite - ANDRÉ TONANNI no Teatro Juca Chaves | Show beneficente para o 'Instituto Teu Sonho, Meu Sonho'

Gente, o convite hoje é para o show beneficente que o André Tonanni vai fazer na próxima sexta-feira (dia 14 de novembro), 21h30m, no Teatro Juca Chaves - São Paulo. Então, além de você ouvir um ótimo som e música de qualidade, ainda vai ajudar o 'Instituto Teu Sonho, Meu Sonho'. Então, é ótima oportunidade para você aproveitar e convidar alguém especial para ótimo programa na sexta-feira... Não vai perder, né?

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Moda – Esvoaçante CARMEN MAYRINK VEIGA by ADRIANA DEGREAS | Rio Summer – verão 2009

O Copacabana Palace e a voz de Bebel Gilberto emolduraram, na noite de hoje, o total êxtase vindo da moda-luxo de Adriana Degreas em homenagem a mulher mais elegante do Brasil, meu ídolo, Carmen Mayrink Veiga, no Rio Summer. Tecidos nobres, rendas lindas e ultramodernas, detalhando elementos da predileção pessoal de Carmen: borboletas e estampas de felinos [3 e 4], por exemplo. O minimalismo chique [2]. Transparências aliadas aos frocados e plissados que revelam belas curvas do corpo sob a linha da elegância e do chiquismo perfeitos. O maiô, inspirado nos smokings da alta costura que abarrotam os armários da chique Carmen, é uma das peças mais bonitas [1]. Uma túnica flutuante trouxe a estampa do rosto da homenageada e causou frisson na platéia, que aplaudiu quando a modelo apresentou a produção para a própria Carmen Mayrink Veiga, que estava na primeira fila. Todos os presentes afirmavam: “como é lindo o mundo de Carmen!” Absolutamente deslumbrante. Esse é um tipo de luxo, de qualidade que sempre esteve na cabeça das pessoas de bom gosto; mas, que raramente pode ser materializado de maneira tão sublime quanto nessa coleção. Muitas mulheres até se imaginavam entrando na passarela com todas aquelas peças tão especiais e passando pelas varandas do Copa. Para terminar, uma outra túnica longa com a imagem do Cristo Redentor... Tudo muito bonito. Além de uma percepção estética de altíssima beleza, a cliente Adriana Degreas terá a sensação da qualidade, do luxo e, sobretudo, a chance rara de sentir-se a VIP das VIPs... Pois, Carmen é o máximo!

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Moda Masculina - VIVIENNE WESTWOOD da Regata ao Blazer

Gostei muito da oferta de moda primavera-verão da Vivienne Westwood. Tanto que, pessoalmente, acabei adotando algumas peças e idéias da inglesa. Essa produção com regata estampada de estrelas azuis e luas alaranjadas com blazer marinho (1), eu sempre fiz de maneira bem corajosa, pois são peças bem distintas, só que isso alonga o pescoço mesmo. Só não concordo com os sapatos caramelo e acho mesmo que homem nenhum deveria usar sapatos caramelo. Gostei da calça larga, volumosa, com malha (2), tudo muito prático para você fazer um passeio normal com namorada, por exemplo. Outra opção que adotei foi o look composto por peças em cores pastéis aliadas às listras bem chamativas na gola e nas mangas (3), mesmo que seja sobreposição de peças, ideal para dar um diferencial sem bater de frente com a masculinidade, então fica muito bem quando tiver de jantar informalmente com sua namorada ou visitar a casa dela. Para misturar às novas peças de Vivienne Westwood, resgatei todas as minhas calças brancas do armário para poder ousar no branco-e-preto numa atitude inédita no meu estilo - eu sempre fui contra usar peças brancas misturadas com peças pretas, mas, por enquanto, mudei de idéia e está tudo muito bem. Tudo com estampa quadriculada, detalhes vermelhos, laranjas e amarelos em fundos azuis, vinho e verde bem escurão. Muitas listrinhas e listrões que são bem dosados em detalhes mínimos e as calças risca-de-giz também entram, porque têm a mesma atmosfera da proposta. Mesmo se o homem faz um estilo desleixado (4), acaba ficando muito bem com peças de boa qualidade e comprimentos perfeitos ao corpo de cada um. Apesar dos volumes em algumas calças, as peças de cima são sempre mais ajustadas, sobretudo as malhas, tudo com detalhes que valorizam o corpo do homem, como as golas em V que esticam o pescoço e as mangas com cores ou volumes, mais ou menos evidentes, que passam efeito visual de um braço mais largo. Mesmo no minimalismo do curto e da regata (5), apresentando pernas e braços, que geralmente eu não aprovaria, acaba ficando muito bem no look de quem tem tatuagens no corpo, ou mesmo os músculos muito bem trabalhados, pois valoriza o visual de quem quer mesmo axibir sua beleza física aliada às peças.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Moda – Produção Primavera-Verão 2008-09 por JAMILL | Óculos Escuros, Jóias e Vestidos em Cenário de Praia

Não é difícil a mulher manter o ar chique em cenário de praia. Algumas querem um estilo diferenciado para as idas aos clubes do Guarujá ou final de semana numa ilha particular em Angra dos Reis, por exemplo. Selecionei cuidadosamente cada peça apresentada aqui para formar esse look primavera-verão à moda Jamill, como se eu estivesse produzindo uma capa de revista. Sempre gostei de cor e gosto de acessórios coloridos nas mulheres. Os óculos estilo art-decó da Miu-Miu, usados por Kirsten Dunst para a campanha primavera-verão 2008 da marca, são bem bonitos e certamente inspirarão muito a produção do verão brasileiro que está chegando. Então, minha dica para a mulher moderna é o uso de óculos com lentes degradês rosadas ou marrons em finas armações metalizadas com detalhe vazado colorido – bem nesse estilo Miu-Miu. Biquínis e maiôs de Lenny Niemeyer e La Perla. E, para completar a produção, jóias pequenas em formas de conchas e seres marinhos que vão da praia e piscina até numa saída para jantar com uma discreta beleza. Entre a praia e a piscina, para o dia-a-dia na casa de praia, vestido com transparência e certo ar victoriano by Alexandre Herchcovitch para um almoço na piscina ou o chiquismo futurista com tons metalizados (lembrando água), de Balenciaga by Nicolas Ghesquière, para entrar numa pista de dança à noite – Só o vestido, sem a sobreposição de peças da imagem, por favor... Na dúvida, opte por tecidos com estampas florais ou lisos em tons salmón ou qualquer cor pastel - Quaisquer das opções entram pela manhã e à noite com o mesmo belo efeito e servem de moldura para acessórios tão bonitos no cenário de praia.



terça-feira, 21 de outubro de 2008

As Conquistas e os Luxos de Filipe da Macedônia e Alexandre, O Grande

De tudo que já li e aprendi sobre o Mundo Antigo, o que mais me impressiona é a história do refinadíssimo e egocêntrico Filipe da Macedônia, pai do não menos vaidoso e destemido Alexandre Magno - mais conhecido como "Alexandre, O Grande". Sempre recebi e-mails pedindo minha opinião sobre essa Era de total poder político e muitos luxos e exclusividades. Mas, não pense que o começo foi fácil para ele, não... Filipe conseguiu abastecer seu temperamento de comando e suas técnicas de guerra depois do período que passou preso em Tebas, onde aprendeu as táticas militares e muita coisa sobre a organização do que viria a ser seu poderoso exército. Tornou-se rei da Macedônia aos 23 anos. Demóstenes não conseguiu combater a entrada e o domínio de Filipe sobre a Grécia Antiga, na batalha de Queronéia. Depois, prestes a invadir a Pérsia, Filipe foi assassinado no casamento de sua filha... Na época havia rumores de que o mandante seria o próprio filho, mas depois houve revelação do verdadeiro culpado: Dario, o rei da Pérsia. Aos 20 anos, Alexandre tornou-se o rei da Macedônia, mas desde os 16 já era representante de Filipe e já era amado pelo povo. Desde garoto foi preparado pelo pai para apresentar-se e, sobretudo, sentir-se como descendente direto de Zeus em seu tempo. Chegava a imaginar que seu sangue era diferenciado em composição e cor – uma de suas maiores tristezas foi quando ferido numa das batalhas, percebeu que sangrava exatamente igual aos outros. Amado e endeusado em todas as Cidades-Estados da Era de Filipe e depois na sua própria, quando conquistando outras nações em curto tempo, comandou um dos maiores impérios do mundo. Uma das passagens mais bonitas e de maior expressão de poder político de Alexandre – que eu li dezenas de vezes em vários livros distintos – foi quando ele chegou ao Egito, amado pelo povo que estava livre do Império Persa, recebeu dos sacerdotes egípcios o título de faraó. Uau! Minha gente, diante de tantas conquistas de um jovem numa época de total limitação de tudo, eu realmente imagino que hoje nós estamos em câmera lenta pra tudo. Bom... Mas Alexandre não era só um jovem homem de batalhas e domínios geográficos, nada disso... Sempre preocupado em documentar tudo por onde passava, Alexandre tinha em seu grupo uma quantidade de pesquisadores que iam registrando todas as características climáticas das regiões, flora e fauna. Tudo era arquivado de maneira extremamente organizada. Para afixar um símbolo de seu poder no Egito ele fundou Alexandria, que foi importante base cultural com gigantesca biblioteca com material existente até hoje em criteriosa restauração. Depois, na Babilônia, Alexandre atingiu o topo do luxo que podia se permitir em seu tempo e exigia de seus súditos que se ajoelhassem e beijassem sua mão sempre que estivessem diante dele. Casou-se com 3 princesas persas e teve um filho legítimo de seu casamento e outro com uma de suas concubinas. No meio disso, tinha uma paixão feroz por um grande amigo. Acabou-se aos 33 anos, vítima de febre, deixando uma história fantástica para a posteridade. Infelizmente, restou pouco dos palácios de Filipe e Alexandre na Macedônia. Filipe tinha um nababesco gosto pelos adornos de ouro e por sua própria imagem. Extremamente vaidoso, usava pequenas presilhas de ouro nos cabelos; possuía gigantes painéis de mosaicos retratando caçadas e batalhas... Seu filho, Alexandre, teve seu caminho pré-estabelecido pelo pai. O rosto de Alexandre, conhecido através de suas estátuas pelo mundo, fora encontrado numa reprodução pequena, a primeira delas, numa cena de caça esculturalmente retratada, quando arqueólogos descobriram o imponente túmulo de Filipe da Macedônia, em 1978, com seu sarcófago inteiro feito de ouro. Essa imagem do rosto de seu filho acabou sendo reproduzida por todas as nações dominadas por Alexandre, expressando a extensão da ambição de seu pai, que o preparou para isso. Egocêntricos e poderosos, notados pela figura mítica através dos painéis que revelavam um Alexandre firme, forte, destemido, sem capacete nas batalhas enquanto o rei e soldados inimigos – e que seriam derrotados – com armaduras apresentando rostos com semblantes de medo e covardia [ver ilustração], tornaram-se ainda mais fortes e amados. Era óbvio que o povo amaria o destemido e não o covarde. Alexandre vivia numa rotina de extrema exuberância de si próprio, um tipo de marketing pessoal que alimentava sua sensação de superioridade. A imagem desse grande homem permanece com uma força extraordinária, inspirando outros grandes homens pelo mundo. A principal lição de Alexandre, O Grande para nosso mundo moderno seria a de que é preciso ter metas firmes desde cedo, seguir esse caminho para que no futuro não haja a sensação do arrependimento tardio – com relação a tudo. Caminhar pela vida sem deixar uma boa mensagem, por melhor ou pior que tenha sido o trajecto, seria o mesmo que reduzir toda uma chance de existência, com infinitas possibilidades, a escombros.

Ilustrações: Filipi da Macedônia (esq.) e Alexandre, O Grande (dir.); painel de mosaicos apresentando cena de batalha do destemido Alexandre.

sábado, 18 de outubro de 2008

Alta Costura - Luxo Sobre-Humano by John Galliano

Você deve saber que, em minha opinião, o mais espetacular desfile de alta costura já feito por John Galliano foi a coleção outono-inverno 2004/2005 para Dior. O impacto dos vestidos causava até falta de ar. Quando a supermodel Michelle Alves entrou na passarela [ver vídeo abaixo] usando esse gigantesco vestido, eu pensei: 'mas que maravilha de abafar!' Lembrando a época mais chique da alta costura, quando as modelos interagiam com as roupas, Michelle gesticulou e fez muito charme, tudo perfeitíssimo, enquanto apresentava essa fabulosa peça de formas sobre-humanas que lhe esticou o corpo de maneira absolutamente magistral. O recurso no decote, com base em tom de pele, alonga a silhueta e o tórax. Lembra os faraós do Egito, que usavam luvas e maquiagens que valorizavam suas aparições públicas evidenciando ainda mais seus gestos e formas físicas à distância, impressionando seu povo e fortalecendo a percepção de que eram divindades, com formas físicas e expressões diferenciadas. Então, esse vestido também faz da mulher uma verdadeira beldade. Uma escultura viva! Toda a extravagância nas jóias, o cabelo arrumado de lado... Muito, muito, muito chique!
video

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Click - CARMEN MAYRINK VEIGA & Moda Praia

O Click de hoje é da linda e elegante Carmen Mayrink Veiga em moda praia, o ano é 1973, em Las Hadas. Sempre charmosa e bonita, quando adolescente e usando chiques biquinis Dior, Carmen frequentava exclusivo clube no Guarujá; os rapazes presentes, suspirando de paixão, imploravam: "olha pra mim, Carmen". Ontem, quem leu o jornal O DIA encantou-se com suas fotos, uma das mulheres mais elegantes do mundo, que vieram emoldurando a notícia de que uma grande grife de moda praia vai apresentar coleção inteira inspirada na Carmen Mayrink Veiga – em novembro, no Rio, num desfile no Copacabana Palace. Tudo bem sofisticado, para as mulheres mais elegantes e ricas usarem na ida à piscina, à praia. Afinal, toda brasileira elegante e de bom gosto sempre sonhou ter pelo menos 'um dia de Carmen'.

domingo, 12 de outubro de 2008

Diário - Um Pouco de MARISA BERENSON, Catuaba e Guaraná...

Olá, bom dia... Hoje é domingo, "pé de cachimbo, o cachimbo é de ouro, bate no touro, o touro é valente, bate na gente..."! [risos] Nem sei como isso passou pela minha cabeça... Vai ver é o ritmo da Marisa Berenson - explico no final da postagem... [risos]... Tenho estado meio afastado do blog, pois estive meio adoentado - nada demais... Logo já estou ficando bom. Uma pessoa que eu amo de coração também esteve adoentada esses dias, mas graças a Deus já está bem também. Apesar disso, estou bem inspirado para as artes e quase não parei de desenhar - mais e mais blocos de papel, por favor!! Eu queria poder sair para dançar hoje, de preferência acompanhado... Mas... Mas... Vontade dá e passa. Eu sou um homem muito disciplinado. No mais, tenho um livro para terminar de ler e desenhos para terminar de fazer... Surgiu convite para expor; e então, aceito ou não aceito? Talvez sim, talvez não... Ainda não sei... Bom, mudando de assunto e falando um pouco de moda, me senti bem desanimado para escrever sobre a semana de moda de Paris - nem acompanhei muita coisa. É tudo muito igual e as pessoas, na maioria, estão preferindo recusar ver as novas coleções de roupas e aceitando uma visita ao cirurgião plástico - cuidado minha gente, espero que vocês escolham ao menos um profissional com ótimo currículo e longo histórico de sucesso. Cada um sabe de si. Bom, essa semana eu estava vasculhando umas revistas antigas e me deparei com uma capa da Marisa Berenson numa Manchete de 1980, ela que sempre fez fotos lindas e matérias para a televisão, enfim, eu achei divertido ler a declaração dela sobre manter sua beleza à base de muita catuaba e guaraná... [risos]... Será mesmo?! Bom, ela continua sempre bonita e, no mais, não custa nada o pessoal que vive buscando a beleza tentar passar no bar ao invés de recorrer às plásticas... [risos].

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Livro - FABULOUS FROCKS e o Melhor Prazer do Vestuário de Mundo.

Eu gosto muito de ‘passear’ pela história do vestuário de mundo... Às vezes mergulho tão fundo que, em matéria de moda, descrevo o passado como presente. Essa semana, conversando com meu ídolo, Carmen Mayrink Veiga – que para minha alegria e meu orgulho, lê meus artigos do blog –, ela me alertou: “Jamill, você fala da Diana Vreeland como se ela fosse viva”. É verdade... E a opinião da Carmen Mayrink Veiga tem enorme importância para mim e para qualquer pessoa da moda que tem juízo – foi um alerta certeiro. Reli, então, alguns de meus textos e lá estavam minhas palavras apontando Mme. Vreeland como se ela estivesse fisicamente viva. Agora estou atento para corrigir. Como será que isso acontece? Acompanhar artisticamente o vestuário de mundo também é se abastecer dessa sensação de uma unidade de tempo, onde tudo permanece... Uma dessas sensações de entronização no tempo e do prazer em moda está no livro 'Fabulous Frocks', que apresenta alguns dos principais vestidos do mundo. O mais fascinante, porém, é estar atento às mulheres que vestiram essas peças. As pessoas precisam estar atentas não só às top models que desfilam vestidos da alta costura numa passarela, as pessoas precisam estar atentas às mulheres da primeira fila que vão abastecer seus armários com esses vestidos. Há alguns anos o W publicou na capa um belíssimo vestido criado por Yves Saint Laurent (crepe emborrachado shocking-pink com laços de veludo no ombro e na coxa), que a Carmen Mayrink Veiga usou na posse do Presidente Figueiredo, e que foi considerado pelo próprio costureiro como o vestido mais bonito que ele já fez. É fascinante o mundo da mulher que tem uma bagagem de vivência na moda, na alta moda. Então, esse livro é imperdível, é essencial para quem quer viajar por essa mágica e também para os nomes atuais da moda que jamais tiveram, na prática, uma experiência tão magnífica... Mas que podem enriquecer a teoria. Muita gente está de olho em 'Fabulous Frocks' e sua mensagem de estilo, de arte, de experiência em vestuário. Não posso deixar de dizer que é belíssima a foto da Linda Evangelista com um Valentino de 1992 que se compõe no preto e no branco, a Princesa Diana subindo as escadas da igreja. É preciso ter porte para certos vestidos, a maneira como uma mulher caminha, o charme dos gestos, o desenho do corpo e a elegância natural enriquecem uma roupa. Antigamente era tudo tão mais bonito... Talvez a principal função do livro seja nos acostumar com a melhor parte do novo – os lindos vestidos (re-)criados por Vivienne Westwood e Alexander McQueen, por exemplo –, juntando tudo nesse tipo de arquivo que, sem dúvida nenhuma, nos faz refletir sobre os caminhos da moda e, às vezes, também nos entusiasma tanto que nos confundimos com o tempo, pelo puro prazer da sensação, mesmo 'visionária', de que nada de bonito acabou.

Fabulous Frocks
Sarah Gristwood e Jane Eastoe
Editora Pavilion Books.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Exposição – JEFF KOONS e Versailles: Exibicionismo Contemporâneo.

Acho muito bacana que as pessoas queiram sempre atribuir a Marie Antoinette e à atmosfera de Versailles um ar de modernidade, no mínimo de contemporaneidade. Talvez seja uma maneira de entrar na história, sentir e trazer uma época que sempre desperta interesse pelo mundo todo. Aconteceu no filme de Sofia Coppola e eu achei uma maravilha aquela visão artística dela com todas as músicas modernas e o instante do tênis na prova dos sapatos, por exemplo. Mas não pára aí não... A vez é do artista plástico norte-americano Jeff Koons, famoso pela expressão kitsch que tomou as dependências do primeiro pavilhão do castelo. Muita gente considerando “uma ofensa à tradição cultural francesa”... Cada um tem seus motivos. Em minha opinião, e tenho lido tanto sobre a realeza francesa com todas as extravagâncias que incluíam até uma linha de móveis apropriados para mulheres com vestidos tão exagerados, essa exposição revela muito da mentalidade de exageros da época, porém, de uma maneira mais sutil: uma ostentação de coisas simples, como o inoxidável ‘Balloon Dog’, um ‘cachorrinho’ metalizado em vermelho como se fosse de bexiga, simbolizando a infância no meio da Sala de Hércules, entre dois quadros obviamente clássicos, um deles é 'Festim em casa de Simão'. Adorei! No Salão de Vênus há uma estátua de porcelana em tamanho real do Michael Jackson em estilo neobarroco – extremamente cafona, mas muito divertido e criativo. O 'Split Rocker', com mais de 10 metros de altura, no jardim da Orangerie, é uma escultura feita com 90 mil rosas. A arte contemporânea de Koons pode não ter agradado a muita gente, mas é divertida, nos convida à interpretação e, sobretudo, Versailles que não dispensava exagero nenhum, está aí mais atual do que nunca para você ver – até o dia 14 de dezembro – e contar.


Fotografias: Jeff Koons posando diante do 'Split Rocker' , na sequência: 'Balloon Dog', 'Hanging Heart', 'Michael Jackson' neobarroco e o 'Split Rocker' no jardim da orangerie.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Click – ANTONIA FRERING na Revista e na TV

Uma das mulheres mais bonitas do Brasil, a atriz Antonia Mayrink Veiga Frering, filha da linda e elegante jet-setter Carmen Mayrink Veiga, estampa a capa da Revista Joyce Pascowitch deste mês de setembro, fotografada por André Schiliró. Antonia mora em Londres e ultimamente, nas vindas ao Brasil, gravou cenas de sua participação na novela ‘Três Irmãs’, que estréia hoje na TV Globo... Ninguém vai perder.


Foto: Antonia por André Schiliró - Revista Joyce Pascowitch.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Prêt-à-Porter - MARC JACOBS e o 'Country Chique' Pelos Anos 40 | New York Fashion Week 2008/2009

Perfeita a coleção apresentada por Marc Jacobs na New York Fashion Week. Apesar de ser atmosfera country, o resultado foi muito bonito e chique. A silhueta revela uma passada pelos anos 40, os recursos da moda enaltecem a importância do corpo alto e ainda trazem ombros equilibradíssimos e cintura alta. Tudo feito para entrar no armário de uma mulher cosmopolita, rica e verdadeiramente chique! Vestidos e combinações em tecidos especiais, cheios de movimento e leveza com muito brilho. A gente nota todo um cuidado especial com detalhes. Estampas modernas e essenciais. A apresentação conta com pulseiras pesadas e o uso de chapéus que complementam o estilo, passando numa perfeita releitura, entrando muito bem na onda da moda atual. O resultado é uma seqüência de looks atemporais – cabendo no estilo de avós, mães, filhas e das fashion-victims que retiram costelas e fazem muitas plásticas – aliados a uma gama de cores muito bonitas mesmo. Selecionei os 15 modelos mais bonitos da coleção, apropriados para inúmeras situações da vida real – almoços, jantares, casamentos, etc. – e não apenas como um show comercial de passarela. Ele está de parabéns. No final, uma arranhada braba: como tentativa de causar surpresa e timidamente tentando seguir o caminho usado por John Galliano, no final do desfile Marc Jacobs apresentou-se usando saia, mas não combinou com ele, mas não tem nada a ver com ser peça feminina ou masculina, ainda mais nos tempos de hoje; não combinou porque ele ficou com o quadril muito largo, e ainda mais baixinho; não custava nada ter ido de calça e blazer. No mais, hoje em dia, homem usando saia não faz sucesso.




quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Jóias – As Pérolas da Rainha

Acho bem bonito quando um homem dá de presente um colar de pérolas para a mãe, avó, mulher ou namorada. Vejo isso sempre pela atitude. Pérolas são elegantes, discretas, chiques, sobretudo quando quem as usa não tem intenção de ostentação... As pérolas legítimas são artigos tão luxuosos e caros que o pessoal interessado em comércio fez entrar essa onda da pérola cultivada. Como estudo tudo que me interessa, fiquei ainda mais encantado quando aprendi que a pérola natural tem o interior todo formado por camadas que se estendem do centro às extremidades – como uma cebola ou um tronco de árvore, por exemplo. Não preciso nem dizer que as pérolas são formadas durante décadas dentro das ostras e não são todas as ostras que têm não; em geral, é preciso que se analise milhares de ostras para se conseguir uma única pérola. Depois vem a seleção por tamanho, brilho... Um luxo! Enquanto que as pérolas cultivadas – essa técnica desenvolvida no Japão em 1910 – são madrepérolas (núcleos) cuidadosamente colocadas dentro das ostras, junto a um pequeno pedacinho de músculo de uma outra ostra; então, isso causa um tipo de irritação na ostra que reage cobrindo o núcleo com material perlífero. A Rainha Elizabeth I da Inglaterra (ilustração) sempre fazia suas aparições públicas coberta por belos e gigantescos colares de pérolas. E se aprontava toda com pérolas nos cabelos, possuía imensa coleção de vestidos cuidadosamente bordados com lindas pérolas - uma beleza! Algumas dessas pérolas foram consideradas as mais bonitas do mundo e pertenceram a Rainha Mary, “A Sanguinária”. Como saber se uma pérola é legítima ou cultivada? Os especialistas fazem Raio X e de imediato identificam. Na dúvida, ninguém vai sair por ai comprando sem que ela tenha uma boa assinatura, é daí que vem a importância das grandes grifes de jóias, que representam muita qualidade acima de tudo, e que não tem nada a ver com ostentação. Antes de aprender muita coisa sobre essa pedra magnífica, eu já gostava das pérolas por elas serem as únicas pedras preciosas que dispensam a arte humana através de lapidação, etc e tal. Elas têm ‘personalidade’ – é isso. Eu realmente penso que devemos aprender tudo que podemos sobre o que nos interessa, acho que o mundo de cada pessoa se torna maior na medida em que ela aprende... Digamos que antes de saber tanto sobre as pérolas o meu mundo era menor, assim como na infância, antes de ler poemas e de visitar museus também era menor. Somos responsáveis pela classificação de informações que absorvemos e que vão construindo tudo o que somos. Se você se enche de qualidade, passará exatamente muita qualidade para seus amigos, para as pessoas que tiverem a chance da convivência com você e eu acho isso muito importante. E, em matéria de jóia, e se puder, saberá escolher um legítimo colar de pérolas para presentear ou livrar-se de uma peça que é passada como legítima.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Click - A Humanidade na Pele de um Mito | Gabrielle Chanel por Richard Avedon

Pouca coisa se compara ao impacto de uma decepção... Quando Richard Avedon, um dos maiores nomes da fotografia do mundo, fotografou Gabrielle Chanel, a grande dama da moda não fazia idéia de que o resultado da foto, além de não lhe agradar em nada, ainda seria publicado mesmo sem sua vontade. Particularmente não vejo nada demais na foto, até tem uma expressão artística muito forte que grita: ‘veja, Chanel é humana!’ Porém, em matéria de moda, quem quer ser um humano comum? Aposto que ela preferiria posar de pé com mão na cintura, um cigarro na outra mão e fazendo charme - que sempre a deixou muito bem mesmo. Bom, só ela poderia saber... Quando Avedon mostrou a foto para Coco Chanel, ela muito calmamente – mas com firmeza – lhe teria pedido para que não publicasse e que desse um fim a foto. Contrariando a amiga, a foto foi publicada, divulgada pelo próprio fotógrafo. Que maldade! O que verdadeiramente importa, diante dessa falta de delicadeza do Avedon, é que mesmo numa foto artística onde Chanel é mostrada com linhas de expressão tão acentuadas, ela continua sendo quem sempre foi: um mito da/na moda. E é nisso que está a graça, é nisso que está a maior beleza.

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Convite e Moda - Os 10 Anos da Moda Expressionista de GEOVÁ RODRIGUES

Fiquei muito feliz com o convite para ver o desfile primavera-verão 2009 do Geová Rodrigues na semana de moda de Nova York, sábado 06 de setembro na Moeller Snow Galery, quando ele vai comemorar os 10 anos de carreira. Acho geniais as coisas que ele faz, desde aquele evento do carro, as criações mega-artísticas e toda a habilidade de transformar coisas inesperadas em peças bem curiosas, bonitas e modernas – além até: futuristas. A gente vai melhorando com o tempo, é verdade, e o Geová vai passar uma coleção que mostra bem essa evolução criativa, com uma expressão sobre a técnica e o ato da construção da roupa. Já fui avisado que haverá muito bordado à mão, volumes... Obviamente que a mulher que vai usar suas criações é, antes de tudo, uma mulher de muita personalidade, porque as peças sempre foram fortes... Sua moda é expressionista, mergulhando mesmo nas artes plásticas e criando uma atmosfera bem peculiar. Aposto que a Fernanda Tavarez, amiga dele, vai estar no desfile. Adorei o convite com pernas de manequins e bonecos num cenário urbano by Paul Eustace.
Fotos: Warwick Saint.

domingo, 31 de agosto de 2008

Entrevista – MARIA STELLA SPLENDORE, a Mulher Que Encantou Dener Pamplona de Abreu | Memórias, planos e uma vida de exclusividades.

Elegante, simpática e carismática ao atender meu pedido para essa entrevista, Maria Stella Splendore, a mulher que conquistou o coração do maior nome da criação de moda do Brasil, revela seu infinito carinho por Dener Pamplona de Abreu, fala sobre moda, amigos e sobre seu livro. A jovem Maria Stella era uma linda adolescente quando encantou Dener e os dois subiram ao altar num casamento tão badalado que seria impossível descrever. Ricos e bonitos, eles formavam um casal muito publicado; entre amigos famosos, sempre receberam os mais importantes nomes da sociedade, moda, política, do alto mundo corporativo. Maria Stella circulava em sua limusine pela romântica São Paulo da década de 60; sempre nas festas mais exclusivas do país, em sofisticados salões particulares de famílias como Matarazzo, por exemplo. Mas, isso é o de menos... Com o tempo, Maria Stella ganhou mais e mais capas de revistas, passou a ser mais seguida e mais copiada. Elogiada por Pierre Cardin, Valentino e tantos outros nomes da moda... Retratada por Di Cavalcanti – um luxo que para Maria Stella, amiga do pintor, era questão de way of life. Recentemente publicou um livro autobiográfico, "Sri Splendore", e tem planos para um outro. Mantém o mesmo físico de manequim; dia desses foi vista no lançamento de um livro sobre Dubai, publicado pelo jornalista e amigo Amaury Jr. E, por onde ela circula, as pessoas da moda lembram e comentam encantadas: “Olha lá! É a Maria Stella Splendore do Dener”.
.

JAMILL – Seu casamento com Dener Pamplona de Abreu foi um grande acontecimento e seu vestido estava muito correto. Hoje em dia as mulheres casam com vestidos muito decotados; qual sua opinião sobre isso?

MARIA STELLA – Penso que as noivas deveriam sempre se apresentar de uma maneira casta. Mesmo em outras tradições religiosas quando o branco (símbolo da pureza) não é tradicional para as noivas, como no caso das noivas Hare Krishna que seguem a tradição vaishnava, onde a noiva se veste de vermelho - cor que representa a fertilidade, sempre se mantém uma imagem casta.

JAMILL – A senhora ainda era adolescente quando se casou. O Dener teve influência sobre seu estilo?

MARIA STELLA – Costumo dizer que Dener acabou de me criar. Quando o conheci tinha apenas 16 anos, por isso, com certeza, ele teve alguma influência sobre meu estilo.

JAMILL – Qual o principal 'ensinamento', no geral, que a senhora teve com o Dener?

MARIA STELLA – Dener realmente me amava, acho que entre todos os maridos e namorados que tive, ele foi o que mais me amou. Na época que fui casada com ele, não pude dar a devida importância a isso, não só pela minha imaturidade, mas também pelo quanto era cortejada pelos homens. Hoje reconheço que o maior ensinamento que tive com Dener, foi o quanto é importante a uma mulher ter um esposo que a ame incondicionalmente.

JAMILL – Havia um vestido em especial ou acessório que o Dener gostava quando a senhora usava – que ele achava que ficava mais bonita?

MARIA STELLA – Sim. Dener sempre queria que eu usasse cabelo preso. Jamais admitia que eu usasse cabelo solto.

JAMILL – Sabemos que a senhora tem muitos amigos famosos... Descreva, por favor, a recepção organizada para o bilionário Gunther Sachs (foto), em sua mansão no Pacaembu, quando ainda era casada com o Dener.

MARIA STELLA – Foi uma grande recepção!!! A pedido de nossa querida amiga Lúcia Matarazzo, recebemos um grande grupo de convidados... Foi uma noite inesquecível!!!

JAMILL – A senhora deixou de lado toda uma vida de fama para se dedicar a uma rotina tranqüila e à sua religião... Quais são as coisas mais importantes na sua vida?

MARIA STELLA – Ser uma pessoa melhor... Ajudar as pessoas a entenderem a importância da vida humana, nosso relacionamento eterno com Deus, que tem inumeráveis Nomes como: Ala , Geova, Oxalá, Visnu, Krishna, etc. Pai do senhor Jesus Cristo. Sou missionária há 27 anos, do movimento para a consciência de Krishna, que foi trazido do oriente em 1965 pelo Swami A. C. Bhakti Vedanta Swami Prabhupada, fundador do movimento para a consciência de Krishna no ocidente. Viajei por muitos países e morei muitos anos fora do Brasil: Índia, Hawai, U.S.A, Europa. Livros como : Bhagavat -Gita como Ele é. Srimad Bhagavatam e outros, que falam sobre a Bhakti – yoga (a yoga do amor espontâneo): nos ensinam a ciência da auto realização, como desenvolver amor puro por Deus; tenho distribuído em 27 diferentes idiomas. O conhecimento é como a água... Se para, apodrece. Por isso temos que passar esse conhecimento transcendental sobre a alma dentro do corpo e nosso relacionamento eterno com Deus. Essa é a coisa mais importante na minha vida: passar ao máximo de pessoas conhecimento espiritual, ensinando as pessoas o cantar do Maha mantra Hare Krishna que é a meditação mais elevada dessa Era: Hare Krishna -Hare Krishna-Krishna-Krishna Hare Hare-Hare Rama-Hare Rama -Rama Rama-Hare Hare.

JAMILL – Revistas lhe publicavam coberta por lindos vestidos e jóias. Como é hoje a sua vaidade?

MARIA STELLA – Tudo pode ser usado em serviço a Deus. Um microfone, um computador, um bom carro, uma roupa fina, etc. O importante é: não sermos apegados às coisas materiais, mas podemos usar tudo em consciência de serviço. A verdadeira renúncia é saber usar as coisas que nos foram dadas por Deus em Seu serviço.

JAMILL – Quem é, na sua opinião, a mulher mais elegante do Brasil?

MARIA STELLA – Não sei te dizer.

JAMILL – O Dener gostava muito da Maria Augusta Dias Teixeira, que contribuiu tanto para a moda comercial no Brasil. Vocês duas eram muito amigas?

MARIA STELLA – Sim, Guta e eu fomos muito próximas uma época. Dener a considerava sua segunda mãe.

JAMILL – Fale um pouco da ‘construção’ de seu livro, Sri Splendore, e da sua mensagem de vida nesse trabalho.

MARIA STELLA – Sri Splendore era um projeto muito antigo. Mentalmente passou por diferentes fases. Eu sabia que um dia iria escrever sobre minha história de vida, mesmo antes de ser Hare Krishna. Quando em 1984 meu mestre espiritual Hridayanada Goswami me disse que eu deveria escrever, tive então certeza de que no momento certo eu o faria. E em 2005 senti que era o momento. Demorei três meses do começo ao fim. Sri Splendore tem como objetivo levar às pessoas a mensagem de que nada na vida, alem do conhecimento de nós mesmos, como almas, como consciência pura que somos, é relevante para nossa real felicidade.

JAMILL – Qual sua opinião sobre a valorização do nome 'Dener' na história da moda brasileira?

MARIA STELLA – Com certeza Dener deve ser sempre relembrado com o valor que teve e tem para a moda brasileira.

JAMILL – Muitas pessoas se perguntam se é um de seus projetos fazer um livro contando como eram os acontecimentos sociais e processos criativos da moda do Dener. Existe esse projeto?

MARIA STELLA – Eu tenho sim, já começado, um projeto de um segundo livro.

JAMILL - Seu livro, Sri Splendore, apresenta seu retrato feito por Di Cavalcanti. Por favor, fale um pouco sobre esse bonito retrato.

MARIA STELLA – Posar para Di Cavalcante foi realmente um grande privilégio, especialmente por ter convivido com a pessoa maravilhosa e experiente que ele era. Ele foi um grande amigo e conselheiro.

JAMILL – Além de sua filha, qual é a maior lembrança que o Dener lhe deixou e que permanece?

MARIA STELLA – Dener foi o primeiro homem da minha vida. Essa é a maior lembrança para uma mulher!

JAMILL - Maria Stella, muito obrigado pela entrevista.

MARIA STELLA – Obrigada. Hare Krishna!

Fotografias: Maria Stella Splendore diante do retrato de Dener Pamplona de Abreu (acervo pessoal); foto pequena da Maria Stella; O casal recebendo Gunther Sachs no Pacaembu (Ovadia Saadia - arquivo pessoal).

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Alta Costura – Os 50 Anos da Alta Moda de Guilherme Guimarães

O maior costureiro de noivas do Brasil, Guilherme Guimarães, completou 50 anos de profissão. Em comemoração, a Revista Domingo do Jornal do Brasil publicou bonitas fotos de mulheres da alta sociedade que são clientes do costureiro e que foram listadas por ele como as 10 mais elegantes – e eu assino embaixo. A capa da matéria apresenta uma foto de página inteira do costureiro e sua grande amiga e cliente, a jet-setter Carmen Mayrink Veiga, que eu adoro, e que sempre usou vestidos criados por ele nas mais importantes festas internacionais. Recentemente, a Vogue francesa publicou as mulheres mais elegantes do mundo, e lá estava foto da elegante Carmen – vestindo lindíssimo Guilherme Guimarães e um colar de pérolas do tamanho de uvas - clicada por seu amigo Mario Testino. Anos atrás, em 1967, noutra ocasião memorável, a brasileira Carmen esteve numa recepção do príncipe Akihito usando um longo e branco Guilherme Guimarães com bolas prateadas. Esse vestido foi exposto no Rio Design Center durante a comemoração dos 30 anos da alta moda do costureiro e fez muito sucesso mesmo. Uma das características mais marcantes da alta moda Guilherme Guimarães é a sensibilidade total de fazer peças com expressão natural, uma marca de seu estilo espontâneo de criar uma atemporal moda-arte, valorizando em todos os sentidos, a partir da sensação da exclusividade, a beleza de suas clientes. Felizmente, a moda desse grande fashion-designer brasileiro segue um caminho contrário ao que vem aparecendo nas passarelas internacionais dos desfiles mostrando uma moda movida pela coisa fingida: todo mundo diz que é especial, exclusivo, mas no fundo todo mundo sabe que não é, pois a moda de hoje vive defendendo idéias que não são dela. Poucos costureiros, estilistas e criadores têm legítimo talento para a coisa. Para dar alegria e beleza à moda, com a assinatura de Guilherme Guimarães, as mulheres de bom gosto, que podem usar uma criação sua e que têm porte para isso, provam que a realidade da moda brasileira não é tão fingida como acontece com o marketing em torno de tudo quanto é evento que valoriza única e exclusivamente o lucro na moda internacional. A arte e o bom gosto do Guilherme Guimarães estão aí para quem tem consciência do prazer, da beleza, da exclusividade e do luxo.

As Dez Mais Elegantes por Guilherme Guimarães:

Carmen Mayrink Veiga
Lily Marinho
Fátima de Orleans e Bragança
Sandra Haegler
Christiana Neves da Rocha
Daniela Klabin Basílio
Renata Reis Conde Caldas
Lilibeth Monteiro de Carvalho
Bebel Niemeyer
Beth Serpa

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Click - Michael Phelps, a Estrela das Piscinas

Na competição em piscina não tem espaço para outro, o grande nadador americano Michael Phelps, de 23 anos, é o maior campeão olímpico de todos os tempos. Perseverante e firme, Phelps declarou antes da prova dessa terça-feira (quarta-feira em Pequim): “detesto perder”. Ele não perde mesmo... O caminho não foi outro senão sua décima medalha de ouro. E se para a gente ver um herói hoje em dia é novidade... Para essa estrela das piscinas, vencer é rotina. Aplaudamos de pé!
Na foto, o nadador Michael Phelps enverga Tom Ford para a Vogue americana.