quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Prêt-à-Porter – New York Fashion Week | Outono/Inverno 2008-2009

Quem me acompanha sabe que o equilíbrio dos ombros é primeiro detalhe que observo nas roupas. Sou muito exigente com isso. Ultimamente tenho me mostrado mais interessado no prêt-à-porter, porque o mundo caminha para isso... Muita coisa bonita tem passado na semana de moda de Nova York, mas a nota dez vai mesmo para o prêt-à-porter de Oscar De La Renta com uma coleção muito luxuosa. Hoje em dia, por não haver mais onde usar alta costura, mesmo as mulheres muito ricas que sempre consumiram a alta costura, elas hoje só precisam do prêt-à-porter internacional. O mundo tem perdido muito do charme: acabou o Concorde, acabaram os grandiosos bailes nos castelos e a legítima alta costura também está acabando... Novos tempos. Então, a mulher Oscar De La Renta vai passar muito bem por esses turbilhões de mudanças mundiais, sempre com toque chique e clássico nas roupas.
Não posso deixar de falar da moda apresentada, sábado passado, por Alexandre Herchcovitch, também em Nova York, e que começou com uma seqüência de pretos largos e depois vieram as estampas geométricas com cores acinzentadas, laranjas e azuis... Qualquer coisa de um patchwork sofisticado que nem sempre valoriza o corpo feminino. Não foi nada que pudesse ser apontado como novidade, mas o importante é estar presente e mostrar o trabalho... Acho ótimo que o Brasil tenha o Herchcovitch se espalhando cada vez mais como um nome de sucesso – e até com lojas no Japão. Apesar de não simpatizar muito com muitas de suas produções para os desfiles, aderi a algumas peças com sua assinatura. Ele é um nome de sucesso e nós, brasileiros, devemos achar ótimo, por mais que o estilo, vez ou outra, não entre em muitos armários. Falando em Brasil, não há estilista brasileiro em maior evidência em Nova York do que o craque Carlos Miele. Gosto muito de sua moda e estou torcendo, como sempre torci, para que o Lino Villaventura, que é o número 1 do Brasil (o Guilherme Guimarães é número 1 em noivas), entre de vez nesse circuito mundial. Aí seria um sucesso crescente em velocidade supersônica... Parabéns para o Brasil.

Nenhum comentário: