sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Alta Costura – As Luxuosas Peles Vintage de MAXIMILIAN | Arte, Polêmica e os Sintéticos

Muita pele passou nas passarelas de Paris e Nova York... Mas, eu quero falar de alta costura, das peles mais caras do mundo. Eu sou total e absolutamente contra o uso de peles na moda de hoje em dia, quando tanta "pele" tecnológica é produzida com caimento, aparência e toque iguais às originais. Antigamente, a história era outra, porque quem vive em países nórdicos sabe do inverno e não havia tanta tecnologia; então, era uma necessidade que também passou a ser produção de luxo. Na época, uma mulher muito rica não vestia vison ou foca apenas para aparecer numa saída, ela vestia em casa e não existia ostentação... As pessoas muito ricas nasciam e cresciam num sistema de tamanha qualidade, que o único objetivo era o conforto. Hoje em dia, para ostentar, tem gente que vai a uma festa inaugurando um vestido, ou um terno, e leva no bolso a nota fiscal, para mostrar o preço. É uma tristeza e uma cafonice sem tamanho! Ser cafona, hoje, é usar pele verdadeira. Sou contra o uso de peles "produzidas", de animais que nascem em cativeiro e são condenados a essa finalidade. O porquê de eu ser contra é que não há desculpa para manter as matanças somente para atender à produção de luxo na moda. São seres vivos, é preciso estar atento a realidade, a vida! Mas, não adianta você dizer que também é contra o uso de pele na moda, se não percebe a mesma brutalidade quando vê, seja como for, em restaurante ou supermercado, uma peça de carne exposta ao consumidor. É a mesma coisa! Assim como há os sintéticos mega-tecnológicos para desbancar a pele real, também há proteína de soja, frutas e tantas outras coisas que substituem carne. Não adianta ser sujo e apontar o mal-lavado, eu não levo a sério quem age com alienação com relação à carne enquanto defende a proibição das peles nas passarelas. Devemos ter consciência da importância da vida no geral... Eu não como carne e só falo de pele na moda de uma época que realmente a exigia. As peles mais fantásticas do mundo foram e são as assinadas por Maximilian, de Nova York. Óbvio que mesmo sendo peças de altíssimo nível técnico, eu não consigo olhar e não imaginar um pedaço de carne. Muitas peças assinadas por ele enfeitavam, antes dos sintéticos, as mulheres mais elegantes do mundo, como as elegantes Carmen Mayrink Veiga e Paloma Picasso, por exemplo. Na época da compra era muito normal, como já expliquei. Várias realezas também cobriram-se de peças Maximilian, suas peles ocuparam tão alto grau no mercado de luxo que a nacionalidade é o mundo. Muitas peças forradas com seda pura, cobertas por escamas de cetim... Botões forrados de pele, mas com a base em ouro... Fechos em ouro e diamantes - ou de amarrar, com cetim ou pele. Era uma coisa muito, muito sofisticada, de aparência muito chique. A qualidade é tamanha, que até hoje existem peças anteriores aos anos 50 com a mesma perfeição em museus de moda e nos armários refrigerados dos muito ricos. São peças atemporais que se transformaram numa total afronta à vida, pois mesmo sendo obras de arte confeccionadas numa época de total ausência tecnológica, acabam incentivando o uso de pele, o que alimentaria a produção de hoje em dia. Quem tem as fantásticas peles assinadas por Maximilian, certamente possui uma obra de arte para sigilosa admiração; mas, mesmo sendo arte, não deixa de ter o tom do que era vivo e não é mais. Isso, de certo e total modo, é muito triste... Pior mesmo, e inadmissível, seria comprar pele produzida hoje, atitude considerada como de 'novos-ricos'... Só nos resta esperar que a pele verdadeira diminua na moda.
.
Fotografias: Arquivo Pessoal - Gigantesco vison Maximilian branco, de 1964; Casaco vison castanho natural de 1955; Capa de vison prata, de 1952.

Um comentário:

Adriana disse...

querido, passe adiante!

"A marca Santa Lolla de sapatos e bolsas lançou nessa coleção uma bolsa feita em PELE DE COELHO.
Triste.

Quantos coelhos mortos na paulada pra fazer uma bolsinha da moda?

Se você tem coração, boicote e avise a marca sobre sua postura.
Eu já mandei um email no "contato" indignada.
Faça sua parte:"

http://www.santalolla.com.br/