sexta-feira, 26 de junho de 2009

Opinião - A Intempestiva Despedida de MICHAEL JACKSON

As notícias sobre Michael Jackson sempre foram conturbadas e ontem não foi diferente. Eu gosto dos vídeos dele dançando, de algumas músicas; lembro de quando eu era garoto e ele fez um videoclip com a Naomi Campbell e as pessoas diziam que tinha mudado a cor da pele. Era um espanto! Sobre a moda, eu acho que ele combinava com o estilo criativo de Karl Lagerfeld. Mas, isso não passa de fantasia. Sua infância, pelo que li, foi complicada e um detalhe, que o pai o chamava de feio, me lembra outro nome da moda, Diana Vreeland. Depois, o resultado disso que foi toda a insatisfação com a própria aparência e as tantas plásticas e tratamentos estéticos que renderam muitas outras conturbadas notícias mundiais que passavam do drama ao humor em segundos nessa velocidade que move a imprensa, as fofocas e a fama. Seja como for, Michael Jackson entrou numa corda-bamba de escândalos judiciais, financeiros, psicológicos! Sucesso com altos e baixos, mantendo-o nessa ultramoderna base essencial para a fama que apresenta novidades como Amy Winnehouse, por exemplo. Então, a imprensa filma e fotografa Michael com um dos filhos, provocando pânico quando pareceu imprudente na varanda de um hotel! Quantas vezes a imprensa persegue essas ondas de insensatez de artistas? Os limites, as regras, a alienação! Lembro que quando ele esteve no Brasil, eu era pequeno, assistia Xuxa e o jornal mostrou que eles dois se conheceram, depois teve um atropelamento na saída de uma fábrica de brinquedos e Michael foi até o hospital visitar o rapaz atropelado. Recentemente li que a Britney Spears também atropelou um fotógrafo. Michael Jackson sempre esteve atual, mesmo sem a música. Não que ele precisasse de uma nova entrada em cada tendência exigida pelos outdoors, porque não há nada igual a ele, que cresceu dentro de uma notoriedade inimaginável a partir de seu talento. Não havia como Michael passar anônimo em meio a uma multidão em qualquer parte do mundo, sua aparência, um dos rostos humanos mais excêntricos e pós-modernos, o denunciaria, e as pessoas avisariam: "É o rei do pop!!!" O dinheiro não é tudo, a maior herança de Michael Jackson é a história, a extravagância, a força de sua fama em todo o mundo, os incontáveis fãs, a riqueza musical, o estilo único de vestir-se, cantar, dançar e as campanhas de caridade que ele fez pelos pobres e pela natureza. Nada acaba!

Nenhum comentário: