quarta-feira, 26 de agosto de 2009

O Adeus a Minha Gata FOFA

Hoje é um dia muito triste para mim e resolvi vir escrever aqui para tentar ajudar pessoas que passam pelo mesmo acontecimento. Minha gata de estimação mais velha, Fofa, morreu hoje, às 16:00hs, após muito esforço meu para que ela resistisse. Ela foi resgatada da rua há alguns anos e estava grávida de 3 gatos, todos adotados por mim e estão comigo, hoje já adultos cada um pesando mais de 4 quilos. Fiz de tudo para oferecer uma vida maravilhosa para ela e os filhotes e consegui. Animais são excelente companhia, fascinantes e leais. Fiquei junto dela todo tempo, desde que ela piorou de uma violenta “doença periodontal” e perdeu muito peso, dando água de coco e leite na seringa e remédios receitados pelo veterinário. Quando ela morreu, eu a coloquei numa caixinha que será enterrada pela manhã. Sofri muito nesses dias, tive febre de tanta preocupação, estou afastado de tanta gente que gosta de mim, mas o motivo foi realmente forte e você, que gosta de mim, sabe como é. Eu acredito muito em Deus, sei que minha gata, assim como todos os animais, tem lugar no Paraíso, pois animais são seres sagrados. Rezem por minha gata, rezem pelos animais de rua, rezem para que eu seja forte. Continuarei amando meus nove gatos, rezando pelos gatos e cachorros de rua, pedindo a Deus que me Fortaleça e que Ele Fortaleça cada pessoa que passa por uma perda tão triste. É preciso que tenhamos força e fé em Deus, que nossos animais-amigos são bem-recebidos pelos anjos e por Deus.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Moda – 'Dirk Bikkembergs' Para Garotos Chiques

Acho essencial que a mãe e o pai ajudem na construção do estilo dos filhos, que acompanhem em tudo, obriguem a estudar, ter acompanhamento dermatológico e endocrinológico. Mesmo que a criança tenha uma vida internacional, os empregados devem ser treinados para, quando separam as roupas das crianças, avisarem: "sua mãe indicou essa calça e essa camisa". Mas, criança é esperta e hoje em dia imitam os pais em tudo, por isso estou falando para pais que são cuidadosos com as roupas e com aparência. Óbvio que também apoio crianças que querem escolher sozinhas suas roupas a cada estação, mas, para isso é preciso confiar muito no estilo da grife. Homem é educado desde cedo para ser minimalista, nem por isso vai deixar de ir a uma loja especializada e eu acho que a Dirk Bikkembergs é uma das melhores grifes masculinas do mundo, porque mesmo que você deixe seu filho livre para escolher o que quiser, tudo sempre combina. Além do mais, são peças com proporções perfeitas: ombros alinhados, o ligeiro ajuste nas mangas, calças que não são justas. E, além da beleza nas peças, elas são confortáveis. Recebi o catálogo da coleção infantil e fiquei impressionado como as ofertas deixam os meninos alinhados, mesmo as opções mais informais, chiques. Pais e filhos devem ter atividades em comum pelo menos uma vez por semana. Geralmente assistem juntos ao futebol em casa e quando podem vão ao estádio, e acho isso muito importante, pois é um tipo de educação-base essencial para incentivar os filhos ao esporte, atividades físicas e auto-estima com toda liberdade que os homens sempre tiveram. Mas, nisso também deveria ser acrescentado um programa de estilo: pai e filho irem juntos às compras. Em geral, a mãe fica responsável por esse detalhe, mas certamente ela não vai se preocupar em trocar nada se o marido e o filho comprarem coisas tão bonitas quanto essas ofertas da Dirk Bikkembergs.

sábado, 8 de agosto de 2009

Moda – Eu Não Tenho Medo da Elegante ANNA PIAGGI

Eu estava criança quando folheava uma revista e vi pela primeira vez a Anna Piaggi, uma das mulheres mais elegantes do mundo. Não chorei de medo porque gostei das cores e, talvez, certamente eu já tinha muita esperteza para identificar a elegância, mesmo quando a embalagem é, digamos, "esquisita"... Mas, não dei importância. Além do mais, pensei que fosse um boneco. Eu não sabia o que era Hall of Fame. Uma criança não dá importância para isso e eu só queria saber de fazer minhas obrigações de escola, ter boas notas, cumprir meus horários para no domingo, despreocupado, aproveitar um sorvete assistindo desenho animado e um Redoxon antes de dormir. Não tinha idéia! Mas, apesar da ingenuidade, a gente aprende com o tempo... Depois fiquei imaginando: é que talvez esse jeito todo atraia as atenções de fashionistas, estilistas, pessoas de fora da moda. Vai ter sempre alguém esperando a Anna Piaggi entrar para assistir um desfile, para ver qual será sua extravagância da vez. Que pessoa normal vai ficar prestando atenção num estilo tão exagerado? Só mesmo alguém que gosta de arte, de cor, de alegria. Além disso, sempre lembro da Elke Maravilha quando penso na Anna Piaggi, porque, querendo ou não, elas usam muito sabiamente a moda como marketing pessoal, tanto que se adaptaram e fizeram disso um estilo mesmo; e ambas tem a ver com moda, porque, para quem não sabe, a Elke desfilou moda no Brasil. Fico imaginando: será que a Anna Piaggi dorme assim com essas super-roupas?! Deve ser uma noite mal-dormida e tanto!!!! Ela parece o Chapeleiro Maluco de Alice no País das Maravilhas! E quem não gosta de fantasia?!! Todo mundo gosta. O mais importante no estilo de Anna Piaggi é que ela conseguiu atrair as atenções para a liberdade de combinações na moda, a escolha é bem-vinda e as estampas são chiques, principalmente quando, com toda a honestidade, aprendemos que mesmo com insanidade fashion, a elegância se sobressai. Hoje em dia, quando a vejo, apesar dela ser baixinha eu penso: que luxo, hein!

sábado, 1 de agosto de 2009

Social - CARMEN MAYRINK VEIGA, Edição da MAG! Para BETHY LAGARDÈRE e Almoço de SONIA ISNARD

O que melhora meu humor em 100% é quando converso com a Carmen Mayrink Veiga. Dessa vez falamos sobre a edição da MAG! inteira homenageando a Bethy Lagardère, pedi e ganhei da linda Carmen a página do depoimento dela para a Bethy na exclusiva e pesada edição, recheada de depoimentos de grandes costureiros e pessoas famosas na moda; acho bonita a amizade das duas e toda a beleza dos detalhes em torno dos desfiles de Hubert de Givenchy, com a Bethy desfilando a grife e a Carmen, na primeira fila, marcando e comprando, porque o manequim das duas é o mesmo. Depois, saíam e almoçavam, jantavam, num belo restaurante. Bailes gigantescos na Opera de Paris, grandes jantares, almoços sociais, exposições, grandes vestidos, tudo que sempre envolveu os Mayrink Veiga sempre teve um belo e suave toque de conto de fadas em publicações das mais importantes revistas ocidentais, porque é o topo da pirâmide social. Quando você ler pelo menos uma das três Tow&Country com a Carmen na capa, percebe um aperitivo do alto grau de encanto atingido por uma brasileira na imprensa mais esnobe do mundo. Então, dentro desse restrito e badalado grupo, pessoas importantes se conhecem e grandes casamentos acontecem. Amiga de Carmen, Bethy logo conheceu o bilionário Jean-Luc Lagardère, "um homem educadíssimo e extremamente low profile", relatou Carmen. Ambas, sempre festejadas, encontram-se com frequência e são festejadas por onde circulam. Essa semana, Carmen Mayrink Veiga esteve no almoço de Sonia Isnard, da Via Flores, e causou muito frisson. A jornalista Heloisa Tolipan, do Jornal do Brasil, descreveu de forma ótima a cena do estilista da Neon, Dudu Bertholini, que ao encontrar com Carmen não se conteve: ajoelhou-se reverenciando "a diva das divas", como ele próprio falou, e nisso eu concordo.