sábado, 1 de maio de 2010

O Tempo é Como Sua Cabeça: Um Fenômeno Que Existe!

Enquanto a moda está uma chatice, eu dou atenção ao curioso homem na foto exposta num museu no Canadá. Acontece que sua roupa estaria 30 anos a frente da época. Um suposto viajante do tempo teria sido fotografado nos anos 40?! Análises comprovam que a fotografia é legítima, sem alteração. Há quem diga que o look é normal para os anos 40, mas, com exceção do penteado, tenho minhas dúvidas... Teorias científicas comprovam que será absolutamente possível viajar no tempo usando a velocidade da luz. Quando essas teorias se tornarem práticas, todos os paradoxos estarão ao nosso serviço: idades, devaneios, moda e cultura, no mínimo. Entre um capricho e outro, será possível escapar de uma nuvem tóxica do futuro, acomodando passageiros, com ou sem futuro, em épocas que requerem o uso de espartilhos, ou quando o sexo ainda era interessante para a humanidade. As viagens no tempo refletem desejos e receios... Doces manias que evaporam na medida em que os tripulantes cansam de tecidos pesados, acessórios apertados e ambientes sem ar refrigerado. Mas, sinta como é puro o ar de ontem! Sinta como é prazeroso o perfume da natureza! Veja meus amigos, é a Amazônia imexível que está preservada para o deleite de seus mais curiosos anseios pela mixaria de alguns bilhões de dólares por um bilhete, com direito a certos vícios antigos, enquanto não retornamos, por obrigação, ao tempo que ainda terá nome, por conta de nossa estatura e nossos modos que nos diferem e nos condenam. Milhas e séculos de tules, cetins, redemoinhos de lasers e champanha francesa, um brinde em flûtes Baccarat que nem existirão mais. Como é complicado conjugar o verbo da tecnologia. Em confortáveis poltronas, viradas para as janelas especiais, mulheres elegantes usam vestidos de penas de flamingos artificiais e gelatinosos sapatos plataforma de 20cm. Voando, sonhando. Um aviso é escutado na cabina: "o dispositivo está voltando ao dia de embarque, senhoras e senhores." E que cada passageiro encontre uma maneira de vencer sua ansiedade para falar das "novidades" que presenciou, porque não restou nada e, quer queira, ou não, todos completaram sua magnífica viagem na linha de partida. Como os prazeres sao efêmeros, meu bem.
.
Fotografia: reabertura da Fork South Bridge, após inundação em novembro de 1940, no Canadá - Museu Bralorne Pioneer de British Columbia, Canadá.

Um comentário:

lipe disse...

realmente a moda estahh uma xatisseee!! ve esse video youtube.com/felipe2video = ENGLISH NAT.. xx