domingo, 21 de novembro de 2010

Moda e Comportamento - Atrevimentos: Excessos e Exceções

Sabe de uma coisa, quando eu penso seriamente no comportamento atrevido das pessoas, eu prefiro que as doses de atrevimento fiquem restritas à intimidade. Não tem coisa mais chata do que gente inconveniente em festa, que tenta ser atrevida com perguntas e propostas que ninguém é obrigado a responder ou aceitar, menos ainda a dar qualquer atenção que seja. Se você quer ser atrevido(a), seja com sua namorada, seu namorado, isso vale e ajuda exteriorizar sensualidade, sexualidade, charme e desenvolver uma linguagem entre vocês. Mas, não tentem levar isso adiante, para convívio social. Uma pessoa realmente elegante e bonita que se veste bem para ir a uma festa, não quer nem pensar em ter que tirar a produção para atender desejos efêmeros e baratos de qualquer pessoa que use de uma técnica de sedução desnecessária, tornando-se chata com pensamento erótico; além do mais, se a pessoa é bonita, é provável que já seja comprometida. É bom sair às vezes, mas conversar coisas úteis. Não dá, né? Então, prefiro continuar na moda. E quando a gente vê um desfile como Lanvin e H&M, por Alber Elbaz, com manequins naturais, sem forçar seriedade, rindo, é fácil perceber como o atrevimento é bacana na moda, sobretudo com essa coisa de manequins sérias desfilando, que eu acho chato. A gente tem de saber que o ser humano é uma espécie que tem obrigação de ser civilizada, portanto, ninguém é obrigado a freqüentar a exceção da coisa.

Foto: Manequim para desfile Lanvin e H&M.

Nenhum comentário: