quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Moda - Fashion Rebobinado


Jamill Barbosa Ferreira - @JAMILLISSIMO - Estou atrasado, mas, valerá a pena… A magreza continua em voga na moda e isso vem levando a maioria dos consumidores a extremos. É uma informação boba, desde que você não esteja no meio disso. Não me admiraria se alguém tentasse suicídio por não conseguir entrar numa roupa… “São os ossos”, diriam as palavras mais amáveis. Nós ainda estamos na metade do caminho… Por mais paliativos que cada pessoa seja capaz de aceitar, cada um está disposto a, simplesmente, entrar na ‘forma’ que estiver em moda. Parece assustador, eu sei, mas, mais assustador é não conseguir entrar nessa linha, nesse ritmo que evolui e exige sacrifícios e provas maiores, como - permita-me um pouco de romantismo - era preciso para provar o amor por alguém. Antes, a moda era capaz de adaptar-se ao nosso cotidiano - como veio o jeans, por exemplo -, e tudo se tornava mais confortável, mais fácil… Como a moda era carinhosa, “abraçando” nossas necessidades e fazendo valer cada lançamento e investimento. Hoje, é o oposto. A moda tomou vida! Sim, essa conclusão dramática! Como as doenças, que nos forçam a tomar remédios para sobreviver, precisamos estar inseridos no fashion, comprando a novidade, precisamos manter a ideia de ‘estar vivo’. Eu me assusto quando percebo que ainda há quem acredita em amor, o sentimento, entre casais; amor que romperia o pensamento moderno dos casamentos que já começam terminando, que ainda fosse como os romances que continuam existindo nos livros. É tudo tão raro e as demonstrações tornaram-se evoluídas. Os romances continuam em alta na intenção, nas fantasias e sonhos; e, se você não tem o luxo para moldar sua estética e te ajudar quando tiver o baque com a realidade, de que tudo isso de amor pode ser somente, na melhor das hipóteses, um fetiche, um gancho para sustentar toda a expectativa, algo que pode ser mantido, melhorado, com os modismos, simplesmente não conseguirá evoluir. Isso é tão cruel! Donatella Versace é uma mulher extremamente magra, em forma e chique. Você concorda comigo, obviamente. Quando você for capaz de ver a Donatella e dizer, com todas as letras, que a tem como um referencial de boa forma, seu ‘bom-senso-estético-fashion’ estará afiado; mas, se a coisa for mais adiante e você começar a desejar ter o mesmo caminho de mudanças faciais, haverá a certeza de que a sua evolução começou, que você entrou em velocidade supersônica e precisará, somente, do combustível: grana. O futuro nos reserva a aparência mais esnobe, inumana, sobre-humana, tudo que estava apenas começando nos anos 80 - quando o bacana era ser “excêntrico” através da roupa, acessórios, da decoração da casa -, agora exige, de forma mais invasiva, a mudança física. Magreza excessiva, espartilhos, cirurgias de tirar costelas, plásticas e enchimentos faciais, olhar sereno, leve, de quem sabe que tudo isso faz parte de você… E que você gosta. Esperem! Mas, pisem no freio, desacelerem o supersônico da evolução fashion! Sim, é a Madonna na nova campanha publicitária da Versace! Como o mundo dá voltas. E lá vamos nós… Vamos recomeçar, antes que o que nos salva, que é o clássico, seja forçado a mudar.

Nenhum comentário: