sexta-feira, 12 de junho de 2015

Desculpe, Isso Não Existe Mais!

Jamill Barbosa Ferreira - @JAMILLISSIMO - Até que ponto sua memória pode ser forçada ao passado? Seus sonhos estão presos no tempo ou ainda podem ser alcançados? A maioria dos meus leitores é formada por pessoas que sonharam com experiências que, no meio do caminho, submergiram para a história, dando lugar ao mar de incansáveis novidades que se acumulam na frustrada tentativa de uma atraente e perfeita renovação de tudo, uma utopia para o cume do que simples e tristemente já aconteceu e jamais voltará. E a alta moda foi amassada e lançada ao fundo do mais profundo poço, como numa mágica, o trágico destino da alta costura de, mesmo com a mais completa produção, não conseguir ser menos brega que qualquer prostituta de estrada. Tudo é tão aterrorizante! O passado revira-se no túmulo! Estamos vivenciando a mais decadente das eras da beleza em todos os aspectos imagináveis, inimagináveis e indescritíveis. As mais nobres lembranças são capazes de levar poucas pessoas ao vislumbre dos milionários entrando na Sala do Concorde, quando o Atlântico era um pequeno obstáculo, rumo a um casamento ou uma exposição de arte. Enquanto esperam a decolagem, dezenas de pessoas comuns, nas proximidades do aeroporto, procuram o melhor ângulo para uma foto ou filmagem da subida do supersônico que transportará 100 pessoas num rápido, apertado e luxuoso voo intercontinental. E o Concorde decola! As fotos são feitas, os vídeos também, o barulho dos motores estremece os tímpanos e avança sobre alarmes de carros e casas nas proximidades, ativando-os! "Oh, wonderful!", exclamava um dos populares! Mas... Desculpe, senhoras e senhores, o Concorde não voa mais. Esqueça que um dia o preconceito foi tão comentado quanto hoje em dia, ou que discriminação nunca havia sido tão confundido com preconceito quanto hoje em dia. Casais gays circulavam em segredo, recebiam convites individuais e não eram menos felizes por isso. As Torres Gêmeas do World Trade Center ainda ostentavam o poder econômico de Nova York, antes do que veio a ser marcado com tantas mortes e o maior ferimento no orgulho econômico americano. Desculpe, senhoras e senhores, as Torres Gêmeas não existem mais. Em algum lugar há um grande acervo artístico e histórico para ser visto, fazendo com que a viagem de experiência ainda seja possível. Ver as pirâmides do Egito! Sim, elas ainda estão de pé, mas, a civilização se aproxima! Enquanto isso, o Estado Islâmico está destruindo riquezas históricas e você não terá mais a chance de vê-las! Eis que uma faísca de alegria surge rápida e discretamente, quando alguns museus de Bagdá anunciam que muitas das relíquias destruídas "eram apenas réplicas". A humanidade está destruindo os animais, a natureza inteira! Estamos condenados a uma existência pobre, tão pobre em tudo! O Diabo está sorrindo com a condição humana, diamantes africanos deixavam as ricaças corcundas e a fome varria a África enquanto um baile em Paris trazia outros voos do Concorde com convidados afogados em jóias e champanha. Resta-nos a ironia do destino! A humanidade já tem a seu crédito algumas dezenas de obras de arte destruídas pelo Estado Islâmico, muitas espécies de animais, plantas, extintas, o terror do Sea World que continua existindo! Tantos horrores fazem parte do nosso presente! Crianças sendo torturadas, abusadas, estupradas... Idosos abandonados. Animais sendo vítimas de tantas atrocidades! As igrejas cada vez mais lotadas, dinheiro circulando, a economia girando e o desrespeito à vida continua a cada instante. Milhares de animais estão sendo abatidos neste instante! Milhares de pessoas estão implorando por comida agora mesmo! O mundo está um caos em meio a esse registro glorioso de "conquistas" diabólicas. O futuro não é mais nada, o futuro está rolando e sumindo antes mesmo de ser visto.


Nenhum comentário: