segunda-feira, 29 de junho de 2015

O CAMINHO DA CARIDADE REVELA A NOSSA HUMANIDADE - O Adeus ao Meu Gato CHORÃO


Jamill Barbosa Ferreira - @JAMILLISSIMO - Feliz de quem encontra o centro da beleza humana na sensibilidade diante da natureza, dos animais, da luta pelo respeito a vida de todos os seres vivos. Falamos cada vez mais sobre economia e menos sobre nossos valores humanos, espirituais. Nada adianta ter um currículo carregado de conquistas acadêmicas mundanas, se a pessoa jamais teve amor pelos animais. Isso vale para qualquer nível profissional. Eu duvido que uma pessoa inteligente contrate como babá uma pessoa que odeia animais e é um baita elogio comparar um bebê a um gato ou cachorro. Também, por outro lado, não vale nada ir à Igreja e um dia antes ou depois atirar veneno aos animais de rua; ajoelhar-se em oração diante da mais barroca imagem de Jesus e praticar indescritíveis atos de violência contra os animais, que são tão filhos de Deus quanto nós. O que dizer do dízimo mensal?! O verdadeiro dízimo, seja qual for a sua religião, é a caridade! Ajude os animais de rua, ajude as crianças e idosos abandonados, pobres, doentes. Esse sim é o verdadeiro dízimo que deve ser pago na vida. Se você é muito rico ou muito pobre, não importa, seja uma pessoa correta diante da imensa magnitude que é a Criação de Deus e proteja tudo que você puder no mundo. Há um grande vazio em pessoas aparentemente civilizadas, insolentes, alegres, sexy, que torram pequenas fortunas em pet-shops, enquanto há tanto a se fazer por animais que sofrem e passam fome, sede. Depois, vem essa onda de pessoas que defendem a sinceridade com relação a tudo, quando, de verdade, vivem envolvidos numa cápsula de alienação abastecida  por coisas secundárias, futilidades, vazios ecoantes. Ninguém entende a razão desse mundo estar cada vez mais e mais abarrotado de pessoas medicadas, que mancam pela vida à base de muita química, drogas legais e ilegais, ilusões, literatura demais para pouca realidade. Entopem de dinheiro os analistas, garantindo-lhes o direito ao novo modelo do carro preferido, enquanto caem mais fundo no buraco da perdição da própria existência, comparecendo a outra e mais outra consulta que jamais conseguirá tirar seu sofrimento como lhe tira grana. Remédios, vazio, solidão, alienação... Como é triste o destino da humanidade distante do amor ao mundo, do amor aos animais, do amor ao próximo. Qual é sua ação quando se depara com um cachorro ou gato atropelado, doente? Você para e tenta ajudar? Você tem consciência de que muitas das vezes não se precisa fazer nada além de estar presente, em companhia? De que mundo você é? Qual o tamanho do seu egoísmo, da sua insensibilidade? Pois é... É preciso superar o que outras gerações foram para que consigamos ser vivos e isso vale, e muito, pelo lado bom da diferença. Se para você a bondade ainda deve existir no mundo, seus filhos não serão medidos pela média escolar, eles serão o tamanho do coração que eles tiverem. Sua grande paixão não aceitará seu pedido de casamento pelo peso do diamante cravado no ouro, ela saberá ver seu real valor diante do mundo que também é a casa dela. Os valores precisam ser claramente enxergados e separados. Eu amo os animais, nunca precisei ser incentivado a amá-los e não como carne desde pequeno, decisão da minha alma, não é questão de opção, é para o que nasci. Um dos meus vários gatos que foram resgatados das ruas chamava-se Chorão. Ele chegou em frente ao portão há 3 anos, praticamente não andava, a orelha esquerda estava cortada, ele também não tinha parte do maxilar inferior, os bigodes cortados, muito doente... Chorão passou por um longo e doloroso tratamento, mas, graças a Deus, melhorou. Apesar das profundas cicatrizes no corpinho e na alma, ele teve muito amor na minha casa. Ele adorava ficar com os filhotes resgatados, ele cuidava dos filhotes que chegavam e ficava muito satisfeito nos ajudando nessa tarefa de acolhê-los. Às vezes, ele fazia um passeio pela casa, mas, logo queria voltar para perto dos filhotes. Chorão morreu sábado passado, dia 27 de junho de 2015, sem nenhum motivo aparente, até que a veterinária disse que foi um ataque cardíaco. Estava aparentemente saudável, comeu e bebeu água, foi ao banheiro dele, brincou, tomou sol e estava na companhia dos gatinhos quando morreu entre 15h30 e 16h00. Os animais são sagrados e merecem todo respeito que se pode dar a eles. Se você também está passando pela perda de um amigo, tenha certeza que eles partem da Terra para um lugar fabuloso, onde somente almas puras podem ficar. Tenha em mente que tudo que você pôde fazer, foi feito, quando isso for realmente verdade, claro. Seja sempre uma boa pessoa, tenha bom coração, acolha os animais abandonados, alimente-os, abrigue-os, destine parte do seu dinheiro para causas a favor dos animais, são tantos os caminhos: SUIPA, PETA, etc. A decisão por ser uma pessoa realmente humana, com sentimentos e valores nobres, trará muitas alegrias e respostas, soluções, milagres, para tudo quanto for obstáculo em sua vida. Ajude os animais para que eles tenham dignidade, ajude-os para que possam partir para Deus acolhidos com seu amor, com sua proteção, é essa nossa missão na Terra.

Nenhum comentário: